Pescar é enfrentar saudáveis desafios, é fazer amizades, é conhecer novos lugares e abrir novos horizontes. É conviver com a natureza. É ser companheiro.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Lúcio - perca


Por vezes o mar bate demasiado ou de menos e a pesca torna-se complicada; nesses dias prefiro dar umas voltas pelo Douro, e uma das espécias que mais gosto de pescar em rio é o Lúcio-perca, apesar da luta não ser nada de incrível é sempre engraçado ver aquelas bocas com uns dentes de meter respeito.

O que vou escrever vai certamente contra tudo o que se escreve nas revistas especializadas, o que não quer dizer que estas estejam erradas. O que aqui deixo é fruto das minhas centenas de horas de experiências e aperfeiçoamento e que melhores resultados me têm dado.


Sei também que a maior parte do pessoal aqui já sabe disto tudo há anos, mas pode sempre haver alguém que não saiba, ou porque mora longe de um rio ou porque prefere pescar no mar e assim tem algo para se entreter.

Vamos agora ao que interessa: muito se tem dito sobre os lúcio-perca; que se encontram a grandes profundidades e que os maiores exemplares são apenas atingíveis de barco; para mim nunca foi o caso, pois a maior parte dos peixes que tirei foi a um ou dois metros de mim; é uma verdadeira emoção ver os ataques... um reflexo a vir do fundo e assim que ferram as amostras é ver o dourado do corpo a tentar fugir...

Os melhores locais são os que têm muita pedra e só depois os com vegetação; muitos dos meus peixes estão entocados e vejo-os perfeitamente quando saem direitos à amostra!
As melhores amostras e as que me têm proporcionado melhores resultados são, sem qualquer dúvida, os grub, animados com velocidade reduzida e com a ponteira a ser levantada, fazendo a amostra sair do fundo e voltando a descer, enquanto se faz uma recuperação lenta. Esta técnica costuma dar bons resultados e muitas vezes os grub são completamente engolidos.

A minha cor preferida, e mais uma vez entro em contradição com as revistas especializadas, varia entre o verde fluorescente, para águas muito tapadas ou fundas e para águas claras ou pouco fundas uso grubs totalmente transparentes com um cabeçote verde fluorescente; a opinião das revistas é que o branco é a melhor cor; no entanto nunca apanhei um único peixe utilizando amostras dessa cor e não foi por falta de tentativas, incluindo dias em que estavam a morder bem... quando mudava para branco os ataques paravam e assim que voltava a mudar recomeçavam.

João Pinto
Texto e vídeo

2 comentários:

Anónimo disse...

olha joao e quando das por cada cabeçote de 10g??? com cor claro

urbano disse...

Boas, ja agora em q zona