Pescar é enfrentar saudáveis desafios, é fazer amizades, é conhecer novos lugares e abrir novos horizontes. É conviver com a natureza. É ser companheiro.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

O meu 1º grande Robalo

E quando menos se espera... apanho o 1º robalo na minha curta vida de pesca (tenho 18 anos), sem estar a pescar propriamente com esse objectivo! De longe o meu maior exemplar, pois pesava 4,3 kgs.

Estava eu já há 2 horas num tipo de pesca que não me agrada, lançar da praia (Aljezur). A iscar com rabo de sardinha, um anzol relativamente pequeno, a visar o sargo, linha 0,40 no carreto mas com terminal 0,28 Prosargo. Esperava apenas que a maré vazasse o suficiente para subir para umas pedras. Entretanto, vejo o meu tio a lutar: tinha ferrado um robalo, quase certo... aguentou, aguentou, e quando já o viamos nas ondas... a seda partiu-se!

Depois da decepção, lá voltei à minha posição, sentado, a agarrar a cana, encolhido, e, de repente, ela afrouxou toda. Bem, já perdi o peixe, pensei. Começo a puxar e não sentia força nenhuma, até que quando estiquei a linha voltei a senti-lo (afinal, está cá ). O robalo nadou para terra. Chegou uma altura, já o via nas ondas. Até me assustei! O peixe, ao sentir que chegava terra, começou a nadar ao longo da praia, e eu fui acompanhando-o. Sempre que ele tentava ir para fora, eu entrava na água, se fosse preciso. Só não queria esticar muito a linha, forçá-la. A minha estratégia a partir daí foi simplesmente acompanhá-lo, e tentar aproveitar quando a onda passava por ele para o puxar um pouquinho mais para terra. Muitos pouquinhos e ele há-de chegar. Foi o que acabou por acontecer. A parte em que ja sá tinha agua pelo joelho foi a mais complicada, em que ele deu tudo por tudo, mas aguentei-o e uma onda final trouxe-o para terra. Vazou e tirei-o rapidamente para fora da linha de água.
Quem diria! O primeiro robalo daquele calibre que me calha e consegui trazê-lo, o que não quer dizer que nas próximas 10 vezes não fuja! Nunca pensei que tão cedo me calhasse tal exemplar, mas já posso dizer que apanhei um robalo com 4,3 kg... e adorei a experiência, foi muito gratificante. Tenho a certeza que neste dia, evoluí como pescador. Só temos de deixar os pequenos robalos viver, o que muitos pescadores não fazem, para que no futuro grandes exemplares nos proporcionem esta adrenalina!... AH, e perdoo o tipo de pesca que não me agrada: pesca de praia!

Texto e foto: Jorge Ponte
(Moderador do Fórum Katembe)

2 comentários:

Nuno disse...

boa puto, olha cá a mim nunca me tocou um destes!!!
granda peixao.
aljezur onde?
na amoreira??
clerigos??

Saudaçoes e boas pescarias.

Azoresub-Bluewater disse...

Boa pescaria parabens! ;)

http://azoresub-bluewater.blogspot.com/